Socorro Lima Dantas

 

 

 

Ah, solidão !
Por que te alojaste em minha alma,
Assim..  Sem motivo...
Sem que te fosse dada permissão,
Justo neste momento...
Quando o meu interior estava tão feliz.
 
 
Ah, solidão !
Abandona esta alma sonhadora
Que sofre com a tua presença
Esta tua permanência...
Tua insistência...
Obrigando-lhe suportar a consternação.
 
 
Ah, solidão !
Deixa esta alma na calmaria...
Como estava, antes da tua chegada !
E hoje,  voltaste a angustiá-la...
Quando tentava amar...
Lembranças a vagar,
Fugir do retraimento..
Reviver aqueles momentos.


Ah, solidão !
Nesta nova intromissão,
Causaste tanta aflição !
Deixaste o peito ferido,
Permitindo uma só inquisição:
Onde estava você coração ?
Vigilante das emoções,
Das alegrias e das tristezas,
Dos amores e desamores,
Que consentiu este acesso à solidão ?
 
 
Ah, solidão !
Dar lugar a felicidade antes sentida,
Quando surgiste e isolaste
Uma paixão ardentemente vivida !
Deixa o amor aflorar,
Abandona esta alma padecida.!
 
 

Adeus solidão,
Eternamente, adeus !

 


 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Copyright © 2007

 Fragmentos dos Meus Sonhos  -  Socorro Lima Dantas

 Todos os direitos reservados

Publicado: 13.01.2007