Socorro Lima Dantas

 

 

 

 

É o amor,
Que nos deixa assim...
Com a alma embaralhada
Laço amarrado,
Nó emaranhado
Coração cheio de incertezas !
E vida desarrumada.

 

É o amor,
Que nos leva sem bússola,
Sem rumo,
Sem direção,
Até perdermos do tempo à noção !
Nasce o dia
Cai à tarde
Surge à noite
E você inerte...
São indagações à procura de explicações.


É o amor,
Que invade o nosso tempo,
arranca pedaços,
Fazendo dele sua morada,
flutua em nossos pensamentos
E sem qualquer comando,
Vai dominando a nossa vida
E apoderando-se dos nossos momentos.


É o amor,
Que nos deixa indagações ?...
Levando-nos a incertas conclusões.


É o amor,
Que permite nos sentir distantes,
Forasteiros dos nossos sentimentos,
Levando-nos a pensar ainda ser infantes,
E embaraça nossos anseios.


É o amor,
Que toma conta do nosso ser,
Invade a nossa alma,
Carrega nossos sentimentos
Para uma direção sem domínio !
Deixando-o em lamento.


É o amor,
Que nos faz voltar a ser criança,
Adolescente,
Sonhadora,
Indagadora,
Incoerente,
Sem qualquer discernimento.


É o amor,
Que nos faz acordar de um sonho desejado,
inquieta a alma, fazendo-a ouvir
A melodia do amor a tocar
Coração bater descompassado,
Emaranhado de emoções,
Que nos deixa sem chão.
Quando despertamos desta ilusão,
Fingimos ser tudo uma verdade,
Deixando indagações em nossos corações.
 


É o amor,
O sumo da nossa alma
O sentimento mais forte,
O desejo que não se cansa de querer
Ao lado da outra alma estar
E não deixá-la escapar.
 

 

Isto é o amor !


 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Copyright © 2007

Fragmentos dos Meus Sonhos -  Socorro Lima Dantas

Todos os direitos reservados
Publicado: 13.01.2007