Socorro Lima Dantas
 

 
 

Quisera parar o tempo,

deixar apenas o vento !

Deter o tempo...

para voltar aos teus braços,

ter-te outra vez ao meu lado,

dar-te meus beijos ardentes,

guardados...

E do peito nunca arrancados !

aqueles nunca inteiramente vivenciados...

na eterna espera do tempo...

de tua volta...

 

 

Quisera parar o tempo,

tempo das juras,

do amor vivido

da paixão nutrida !

Tempo que passou...

do amor alimentado ardentemente,

conservado no peito...

que o tempo não apagou !

 

 

E o vento?

O vento acariciaria as nossas faces,

permitiria mais um sonho vivermos !

Aquele guardado...

um dia sabíamos, desabrocharia,

e seria, enfim, concretizado !

 

 

O tempo, o vento !

O tempo...

como é bom recordar o tempo....

faz-nos reviver as marcas,

do ontem que passou o vento...

Ah, o  vento !

transporta as lembranças vividas,

que o tempo não deixou apagar !

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Copyright © 2007, Socorro Lima Dantas - Todos os direitos reservados.
Publicado: 13.01.2007  Última atualização:  30.10.2010

Webdesigner:  Sonia Orsiolli